Rendas abrandam. Preço do metro quadrado subiu 5,5% para 5,61 euros

Preço das rendas subiu 5,5% na segunda metade do ano passado. No 1.º semestre de 2020 o aumento tinha sido de 9,3%, o que significa que a taxa está a desacelerar.

Os preços das rendas continuam a subir, mas a um ritmo mais reduzido.

Os preços das rendas continuam a subir, mas a um ritmo mais reduzido. Na segunda metade do ano passado, a renda mediana dos alojamentos familiares em Portugal atingiu 5,61 euros por metro quadrado (euros/m2), o que significa um aumento de 5,5% face ao período homólogo.

Os dados foram divulgados, esta segunda-feira, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) e revelam ainda que no semestre anterior essa taxa tinha sido de 9,3%, o que significa que o aumento abrandou

“À semelhança do semestre anterior, verificou-se um aumento no número de novos contratos celebrados relativamente ao mesmo período do ano anterior: +9,7% (+3,8% no semestre anterior)”, adianta ainda a agência de estatísticas. 

Onde é que os valores são mais elevados? 

O valor das rendas situou-se acima do valor nacional nas sub-regiões Área Metropolitana de Lisboa (8,57 €/m2), Algarve (6,63 €/m2), Área Metropolitana do Porto (6,12 €/m2) e Região Autónoma da Madeira e (5,99 €/m2).  

Tal como se verificou nos semestres anteriores, a Área Metropolitana de Lisboa concentrou cerca de um terço dos novos contratos de arrendamento (26.461). As áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto representaram, em conjunto, 50% do total de novos contratos do país e o Algarve 5,9%. O Baixo Alentejo apresentou o menor número de novos contratos de arrendamento (448).

Leia Também: As rendas e outras 4 coisas que deve saber para começar o dia

FONTENoticias ao minuto
Artigo anteriorComo funciona o pagamento de impostos por débito direto (com vídeo)
Próximo artigoIRS 2021: tudo sobre como acertar contas com o Fisco