Pfizer antecipa calendário de vacinas. Portugal recebe mais 70.200 doses na segunda-feira

Neste mês de dezembro teremos uma chegada desta nova vacina da Pfizer que atinge as 79.950 doses, divididas nestas duas entregas

Vacina Pfizer
neste mês de dezembro teremos uma chegada desta nova vacina da Pfizer que atinge as 79.950 doses, divididas nestas duas entregas

A ministra da Saúde anunciou esta quarta-feira que a Pfizer antecipou o calendário de distribuição de vacinas, o que faz com que Portugal receba uma segunda dose de 70.200 unidades na próxima segunda-feira, que se juntam às que estavam previstas (9.750 doses) e que vão começar a ser administradas no dia 27 de dezembro, um dia depois de ‘aterrarem’ no país.

O plano de vacinação nacional estipula que as vacinas da Pfizer-BioNTech contra a Covid-19 comecem a ser administradas à população entre os próximos dias 27 e 29 de dezembro, sendo que o primeiro lote deste fármaco é de 9.750 unidades e tem como grupos prioritários os profissionais de saúde. O número mantém-se, mas logo no início da próxima semana chegarão mais 70.200.

“Significa que neste mês de dezembro teremos uma chegada desta nova vacina da Pfizer que atinge as 79.950 doses, divididas nestas duas entregas”, clarificou Marta Temido, em conferência de imprensa. “Tanto quanto sabemos neste momento, o número total de vacinas no primeiro trimestre não se irá alterar”, ressalvou a ministra, em declarações à imprensa.

Marta Temido avançou que esta atualização permite, além de expandir a vacinação, enviar essas mais de 9 mil doses às regiões autónomas da Madeira e dos Açores. “Espera-nos um Natal e uns dias a seguir de intenso trabalho, mas de uma grande satisfação por esta oportunidade”, afirmou.

Depois da reunião do Conselho de Ministros na semana passada, o primeiro-ministro, António Costa, referiu que era “mais seguro, mais justo e mais compreensível podermos atribuir estas do primeiro lote, que é relativamente simbólico, para o arranque da operação, a um universo onde é mais fácil delimitar: de 9.750 pessoas”.

O coordenador das task force encarregue de delinear uma resposta de vacinação contra a Covid-19, Francisco Ramos, prevê que os centros de saúde possam vacinar até 75 mil pessoas por dia, mas com a segunda leva de vacinas agora antecipada esse número poderá também ser atualizado.

FONTEJornal Economico
Artigo anteriorInteligência Artificial e machine learning para combater os ciberataques em 2021
Próximo artigoBrexit: Exportação de vegetais para Reino Unido com mais regras em janeiro