Como serão as casas do futuro? Eis as tendências que moldarão a habitação

Depois da pandemia, várias necessidades habitacionais surgiram com o fato de passarmos mais tempo em casa. Assim, a Thermor analisou algumas dessas exigências e divulgou as tendências atuais que mais delinearão o futuro das habitações. Fique a par.

a Thermor analisou algumas dessas exigências e divulgou as tendências atuais que mais delinearão o futuro das habitações. Fique a par.

A nova realidade na qual vivemos ganhou novos contornos no que se refere às novas necessidades e exigências habitacionais de cada um. Por isso, é importante fazer uma análise do que as tendências divulgam para tentar perceber como será o futuro da construção, revela a Magazine Imobiliário. E foi o que a Thermor fez. De acordo com a plataforma, a empresa especialista em soluções aerotérmicas para o conforto da casa, analisou algumas destas exigências e divulgou as tendências atuais que mais moldarão o futuro das casas.

Mais tempo na cozinha

Para a Thermor, a cozinha é e sempre foi um espaço mais multifuncional da nossa casa. Por isso, este local deverá ganhar cada vez mais protagonismo nas construções, envolvendo-o com os espaços de sala de estar e de jantar.

Flexível e híbrida

futuro do trabalho será híbrido, revelam os especialistas. Então, os espaços que permitem relaxar e desconectar dos estímulos de trabalho, serão privilegiados e deverão ser mais flexíveis, faz notar a plataforma.

De acordo com a Thermor, a flexibilidade e capacidade de modulação, com espaços de armazenamento suficiente e prático, serão cada vez mais uma opção e uma tendência.

Sustentabilidade

Por referência à sustentabilidade já utilizada em muitas habitações, como o isolamento nas paredes, instalação de painéis solares, estruturas de aquecimento de água e da casa, baseadas também no autoconsumo, eis que surge uma nova apostaIluminação renovável e sustentável.

Nesse sentido, a utilização deste tipo de luz poderá ajudar mais a poupar, a viver de forma mais sustentável e a contribuir para menos emissões de CO2. Salienta a Magazine Imobiliária que esta é uma tendência que já é também uma realidade.

Leia Também: Porque é que quase todas as casas têm rodapés?

FONTENoticias ao minuto
Artigo anteriorIVAucher. Eis como pode consultar o saldo que tem na sua conta
Próximo artigoProprietários mantém desconfiança no Estado e na retoma do mercado