11 estratégias para umas finanças pessoais em forma

11 sugestões para ter as suas finanças pessoais sob controlo

  1. Fundo de emergência> Se ainda não tem, crie um fundo de emergência. Se já tem, aposte no seu reforço. Como o nome indica, um fundo de emergência consiste numa conta poupança destinada a cobrir situações inesperadas, como uma avaria no carro, uma inundação em casa ou uma situação de desemprego ou doença, por exemplo.
  2. “Almofada de segurança”> Acumule poupanças que lhe permitam pagar as despesas ao longo de um período entre seis e 12 meses. O objetivo de um fundo de emergência é preparar o futuro sem hipotecar o presente. Por isso, não é necessário dispor, logo de início, do montante total para criar o fundo. Este deve, ao invés, ser construído através de um plano de poupança mensal, ao longo do tempo.
  3. Orçamento familiar> Ainda não tem um orçamento familiar? Crie o seu desde já. Desenhar um orçamento pode não parecer muito entusiasmante, mas fazê-lo é um passo essencial para ter as suas finanças pessoais saudáveis. Crie, pelo menos, uma coluna para as receitas do seu agregado familiar e outra para as despesas.Veja nesta infografia Ei como fazer um orçamento.
  4. Controlo atualizado> Mantenha o seu orçamento atualizado. Na coluna das despesas deve incluir os gastos fixos, como a renda da casa, a prestação do carro, as despesas regulares com a educação dos filhos (se for o caso), as despesas com água, luz e gás, e as contas do supermercado.
  5. Pague-se a si primeiro> Crie o hábito de poupar mal recebe o seu salário. Os especialistas recomendam colocar de parte 10% do seu salário assim que o recebe. Já ouviu a máxima “pague-se a si primeiro antes de pagar aos outros”? Além do fundo de emergência, mantenha uma solução de poupança que deve ir reforçando mensalmente, com uma quantia fixa, e para a qual também pode (e deve) canalizar, quando for possível, outras quantias extra (resultado de um subsídio de férias ou de Natal, de um bónus salarial, etc.).
  6. Desfrute da vida> Se depois de pagar as suas despesas e o valor para poupar ainda lhe sobrar algum dinheiro, pode destiná-lo ao lazer, como comer fora ou ir ao cinema ou ao teatro, por exemplo. É necessário que vá desfrutando de pequenos mimos para que manter as suas finanças pessoais em forma não seja um sacrifício.
  7. Monitorizar a evolução das contas> Avalie se o seu orçamento está a resultar. O objetivo de manter um orçamento é ir avaliando a evolução das receitas e das despesas a cada mês que passa. Assim, e à medida que for controlando o dinheiro que entra e sai mensalmente, poderá tomar medidas para, das duas uma: reduzir as suas despesas ou aumentar as suas receitas.
  8. Rever os seguros> Reveja os seus seguros. Se ao longo do último ano não teve oportunidade de avaliar os seus seguros (de saúde, da casa, do carro, de vida…), estude a possibilidade de os renegociar junto da(s) seguradora(s), de modo a beneficiar de condições mais vantajosas.
  9. Ferramentas de finanças pessoais> Aposte em ferramentas que o ajudem a poupar. Já ouviu falar no livro de contas Kakebo, publicado em Portugal pela editora Vogais? O nome kakebo, com origem no Japão significa “livro de contas para a economia doméstica” e foi criado por Motoko Hani (a primeira jornalista do Japão, que viveu entre 1873 e 1957). O livro é uma ferramenta que permite registar e controlar todas as receitas e despesas diárias, analisar os resultados mensalmente, estabelecer objetivos de poupança, manter um registo atualizado das contas, e perceber quais são as despesas menos necessárias e mais dispensáveis.
  10. O amigo mealheiro> Compre um mealheiro. Não, não é só para as crianças. Experimente oferecer a si próprio um mealheiro e deposite diariamente algum dinheiro que tenha conseguido poupar. Seja com o pequeno-almoço que, em vez de tomar no café, tomou em casa, com o bolo que acabou por não comprar para o lanche, optando antes por uma peça de fruta (opção mais económica e saudável), ou com os almoços fora que poupou ao levar as refeições de casa durante um mês, só para dar alguns exemplos. Vá amealhando esse dinheiro e pode ser que se surpreenda.
  11. Um sonho por ano> Defina um grande objetivo anual. Uma viagem? Umas férias especiais? Uma formação? Trocar de carro? Defina de quanto dinheiro necessita para concretizar esse grande objetivo e formule um plano de ação para lá chegar.
Artigo anteriorComo beneficiar de um seguro de viagem sem custos adicionais
Próximo artigoDatas para pagamento do IMI em 2019